Artigo de opinião / 23.01.17

O dress code da adaptação à mudança, o pleonasmo do marketing digital e a analogia do analógico (Sandro Pinto)

Partilhar:

“The greatest danger in times of turbulence is not the turbulence, it is to act with yesterdays logic” (Peter Drucker)

Entender, hoje por hoje, no mundo empresarial, o marketing digital como um ramo do marketing é algo como estar á beira de um precipício do Grand Canyon (Arizona) e decidir dar um passo em frente sem um wingsuite. Não que a vertigem do momento não possa ser alucinante, mas seguramente não vai durar muito.
 
Assumir o digital como o “futuro”, é não perceber a lógica do passado, mas sobretudo não enfrentar a realidade do presente: A essência do marketing actual é, apenas e só, digital. Todas as restantes formas de falar com o mercado são em 2017, essas sim, ramos do marketing; vertentes diferentes, ramificações.
 
Retiremos o “analógico” ao marketing e perceberemos o mercado. Aliás, façamos isso e será o mercado a entender-nos.
 
Aprendemos na escola primária que um pleonasmo é uma figura de linguagem usada para intensificar o significado de um termo através da repetição da própria palavra ou da ideia contida nela. Esta palavra – Pleonasmo – tem origem no latim “pleonasmu” e significa redundância:
 
Subir para cima, entrar para dentro, adiar para depois, encarar de frente, gritar alto, panorama geral, ver com os próprios olhos,... marketing digital!
 
A utilização excessiva de palavras para expressar um ponto de vista e enfatizar o que está a ser dito, tem em 2017 no marketing digital o seu expoente máximo. 
 
Não perceber na realidade empresarial de hoje (independentemente do core business) que dizer “marketing digital” é uma figura de estilo supérflua e um verdadeiro pontapé na gramática, é ficar agarrado ao passado de ceroulas e não perceber o dress code do mercado. 
 
Criemos a vertente do marketing analógico, de igual forma importante e que nos merece seguramente reflexão. Entendamos a vertente retro do marketing como algo fundamental e a ter muito em conta aquando de uma qualquer estratégia de comunicação. Percebamos a subtileza do marketing analógico e tudo de bom que dele poderá advir. Mas tão só isso.

O marketing tem de ser digital (ponto final).
 
A verdadeira analogia do mercado competitivo e implacável é esta: o digital está para o marketing como o cash-flow positivo para um qualquer negocio. Um sem o outro pura e simplesmente não existem. 

Follow us on facebook , instagram and latest news ;)

Sandro Pinto
Diretor Estratégico Outglocal

Tags: marketing digital,adaptação à mudança,mercado,realidade empresarial,estratégia de comunicação,marketing analógico